Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

INOVA RS

Mapa INOVA versão 536 14 SE
Mapa INOVA RS - Foto: Teylor Pitana, Anderson Silva

Em 2030, o Rio Grande do Sul será referência global em inovação como estratégia de desenvolvimento local

 APRESENTAÇÃO

O INOVA RS é um programa que visa incluir o Rio Grande do Sul no mapa global da inovação a partir da construção de parcerias estratégicas entre a sociedade civil organizada, setores empresarial, acadêmico e governamental – em oito regiões representativas do Estado: Metropolitana e Litoral Norte; Sul; Fronteira Oeste e Campanha; Central; Noroeste e Missões; Produção e Norte; Serra e Hortênsias; Região dos Vales.

O INOVA RS propõe a construção de uma agenda comum entre os atores dos ecossistemas de inovação dessas regiões. Esta agenda articula projetos voltados ao desenvolvimento econômico e social das regiões. Para isto, são utilizados os ativos existentes no Estado. O RS é o 5º estado brasileiro mais inovador e o 4º colocado em competitividade global em setores tecnológicos, conforme o Índice FIEC de Inovação dos Estados – 2018. O programa estimulará o investimento em inovação tecnológica para potencializar o crescimento do Estado e para torná-lo um lugar capaz de gerar, reter e atrair empreendedores, negócios e investimentos intensivos em conhecimento.

Desenvolvido pela SICT, em parceria com representantes da quádrupla hélice da inovação de diferentes regiões do Rio Grande do Sul, o INOVA RS teve sua metodologia inspirada em projetos já existentes no Brasil e no mundo, os quais apresentaram resultados positivos, quanto ao desenvolvimento econômico e social das regiões onde estão inseridos. Em Porto Alegre, o Pacto Alegre – que prevê o compartilhamento de recursos e parcerias entre o poder público e a iniciativa privada para impulsionar o crescimento da capital – é uma das referências.

Outra inspiração é a Mobilização Empresarial pela Inovação (MEI). Foi lançada em 2008 com o objetivo de fortalecer a inovação industrial no Brasil e contribuir para o aprimoramento de políticas públicas relacionadas ao tema. Coordenada pela CNI (Confederação Nacional da Indústria), a mobilização cria um espaço de diálogo entre empresas, universidades e governo.

Fora do Brasil, os projetos 22@barcelona, na Espanha, o qual provocou uma revolução urbana do distrito e a criação de uma zona de atividades econômicas diversas, e o Ruta N, em Medellín, reconhecido por promover a economia criativa e inovadora, sendo transformador da região, e colocando a cidade colombiana como referência internacional em melhoria da qualidade de vida dos cidadãos, por meio da Ciência, da Tecnologia e da Inovação.

As experiências e as melhores práticas nesta construção são conhecimentos em evolução, o que caracteriza um processo único e vivo para cada um dos ecossistemas. O conhecimento até aqui construído foi tangibilizado neste manual e tem como objetivo apresentar as linhas gerais do processo de construção e fortalecimento dos Ecossistemas Regionais de Inovação.

OBJETIVOS:

  • Conectar o RS para que seja referência global em inovação como estratégia de desenvolvimento local;
  • Fomentar a nova economia e promover a inovação em setores tradicionais;
  • Criar um ambiente de negócios mais ágil no Rio Grande do Sul;
  • Impulsionar a articulação regional e a participação social nesse movimento, por meio de novas políticas públicas inovadoras;
  • Fortalecer o desenvolvimento regional alinhado às políticas públicas e atividades empreendedoras mais vocacionadas em cada região do Estado;
  • Aumentar a capacidade de investimento do Estado;
  • Qualificar o aprendizado para a nova economia.

 COMO SERÁ DESENVOLVIDO

A SICT desenvolveu a METODOLOGIA do INOVA RS para dar suporte à formação dos ecossistemas regionais de inovação, e conta com núcleo de apoio na secretaria disponível para atender demandas das regiões referentes ao Programa. Inicialmente, sugere-se que a articulação entre os atores seja orquestrada por lideranças estratégicas representantes da quádrupla hélice de cada região. Essas pessoas, e as instituições as quais representam, deverão ser capazes de mobilizar as forças da quádrupla hélice da região e efetivar a estratégia do acordo local. Sendo assim, indica-se a criação dos comitês estratégico (formado por lideranças representativas de suas áreas de atuação na quádrupla hélice) e técnico (formado por pessoas reconhecidas por sua capacidade técnica na área de gestão, inovação, planejamento e projeto) para cada ecossistema de inovação do Estado. Os membros dos comitês serão responsáveis por atividades como o mapeamento do ecossistema de inovação da região.

O MAPEAMENTO do ecossistema se faz necessário para diagnosticar a vocação e a realidade da região e gerar insights que permitam a compreensão dos ativos locais e os desafios regionais para a construção da visão de futuro da região. Esse panorama deve ainda identificar as instituições da quádrupla hélice atuantes na região, podendo apontar as políticas de incentivo à inovação já existentes, a infraestrutura necessária para o fomento à inovação, o capital financeiro e a aptidão da região ao empreendedorismo intensivo em conhecimento.

Após mapeado o ecossistema, será organizado um EVENTO em cada região, com a participação de técnicos e do secretário de Inovação, Ciência e Tecnologia do RS, envolvendo as lideranças mobilizadoras e as demais partes interessadas para uma capacitação inicial. O treinamento será realizado pelo núcleo do INOVA RS da SICT em cada região envolvida no Programa.

A partir das orientações iniciais, as lideranças e demais públicos do ecossistema de inovação definirão a visão de futuro acordada para a região. Durante o evento, sugere-se convidar representantes da quádrupla para formar, junto aos comitês técnicos e estratégico, grupos de trabalho para identificar os primeiros desafios. Nesse passo, é importante que já haja uma identidade do programa local e que se trabalhe em um modelo de financiamento e uma estratégia de comunicação.

Após estruturados os comitês, os grupos de trabalho e definidas as lideranças locais, inicia-se a articulação para a formação da MESA DO INOVA RS, por meio de um ACORDO DE COLABORAÇÃO entre as entidades-membro da quádrupla hélice. A partir desse documento, os integrantes estabelecem seu comprometimento em fomentar a cultura de inovação da região, apoiando projetos que atendam aos desafios estabelecidos pela região. A MESA é composta por pessoas/empresas/universidades/governo.

Após definidos os projetos, convoca-se os integrantes da MESA para que definam a priorização dos projetos, indicando os responsáveis e os parceiros de cada ação. A partir dessa definição, inicia-se o trabalho de implementação dos projetos prioritários, definidos pelos atores da MESA, e um processo de acompanhamento dos seus andamentos – lembrando que a SICT estará disponível para dar suporte às regiões no que se refere à metodologia. O apoio da Secretaria de Inovação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul aos ecossistemas regionais de inovação, ocorrerá das seguintes formas: por treinamento presencial e virtual sobre a utilização da metodologia INOVA RS; formação e desenvolvimento dos ecossistemas regionais; alinhamento aos projetos estratégicos da SICT; apoio institucional às regiões.

A fim de avaliar e reconhecer o trabalho realizado pelas regiões em prol do desenvolvimento do Estado, a Secretaria de Inovação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul promoverá o evento anual INOVA RS com todos os atores envolvidos no programa. A ação visa o compartilhamento de experiências, a formação de parcerias, a qualificação do aprendizado e o fortalecimento da cultura de inovação nas regiões.

AGRADECIMENTOS

O Programa INOVA RS foi idealizado por um grupo de pessoas motivadas a colocar o Rio Grande do Sul no mapa global da inovação. Nossos sinceros agradecimentos à Andreia Rosane de Moura Valim, Alsones Balestrin, Artur Roberto de Oliveira Gibbon, Artur Lorentz, Carlos Eduardo Aranha, Daniel Martin Ely, Paulo Fernando Curi Estima, Giezi Schneider, Hélio Leães Hey, Jorge Luís Nicolas Audy, José Antonio Fernandes Martins, Luiz Carlos Pinto da Silva Filho, Simone Stülp e à equipe da Secretaria de Inovação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul Luís da Cunha Lamb, José Fernando Mattos, Everaldo Luis Daronco, Ana Paula Matei, Márcio Pires, Luciane Lewis Xerxenevsky, Camila Dilélio, Tiago Moreira de Abreu, André Moraes França, Anderson Mariano Silva.

 

CONTATOS

(51) 3288-1055

www.inova.rs.gov.br

inova@sict.rs.gov.br

Secretaria de Inovação, Ciência e Tecnologia